Prefeitura visita mais de 2.600 casas em campanha contra a dengue

Boituva continua sua campanha de combate à dengue com visitas às casas e conscientização. Em 2020 a cidade registrou 6 casos da doença, todos importados.

Não houve nenhuma morte por dengue na cidade em 2019 e o índice continua zerado neste ano. As visitadas aos domicílios continuam de forma intensa. Neste ano foram 2.656 imóveis visitados. Destes, uma amostragem de 600 foi utilizada para avaliação de densidade larvária e em 9 imóveis foram encontrados focos do mosquito aedes.

O trabalho de combater a dengue é de todos nós. Confira algumas dicas para evitar a proliferação do mosquito transmissor da doença:

Não deixe acumular água - A água da chuva pode se acumular em garrafas, pneus, ou qualquer outro reservatório. Após os períodos de chuva, verifique se não ficou água acumulada em algum local.

Ponha areia nos vasos das plantas - Em vez de usar água para as plantas, use areia ou pó de café nos pires dos vasos e, então, coloque água. A água contida é suficiente para manter as plantas vivas, mas sem ser um ponto de depósito dos ovos do mosquito da dengue.

Faça furos nos pneus velhos - Os furos permitem que a água acumulada escorra, não ficando parada e, assim, evitando que o mosquito se reproduza.

Cuidado com a caixa d’água - A caixa d’água é um excelente reservatório para os ovos da dengue. Mantenha-a sempre fechada e a limpe frequentemente com produtos especializados para a limpeza de caixas. Isso também vale para poços, cisternas e caçambas que acumulam água.

Remova folhas e galhos das calhas - Esses objetos, assim como outros (flores, pedaços de garrafa, etc) impedem que água escoe e então, se acumula. Verifique semanalmente o estado de calhas, canos e ralos.

Doença grave

A dengue é uma doença febril grave. Existem quatro tipos de vírus de dengue (sorotipos 1, 2, 3 e 4). Cada pessoa pode ter os 4 sorotipos da doença, mas a infecção por um sorotipo gera imunidade permanente para ele.

O transmissor (vetor) da dengue é o mosquito Aedes aegypti, que precisa de água parada para se proliferar. O período do ano com maior transmissão são os meses mais chuvosos de cada região, mas é importante manter a higiene e evitar água parada todos os dias, porque os ovos do mosquito podem sobreviver por um ano até encontrar as melhores condições para se desenvolver.

Todas as faixas etárias são igualmente suscetíveis, porém as pessoas mais velhas têm maior risco de desenvolver dengue grave e outras complicações que podem levar à morte. O risco de gravidade e morte aumenta quando a pessoa tem alguma doença crônica, como diabetes e hipertensão, mesmo tratada.