ACESSIBILIDADE

QUALIDADE DA ÁGUA | PREFEITURA NOTIFICA SABESP APÓS RECECER RECLAMAÇÕES; TÉCNICOS COLETARAM AMOSTRAS

  QUALIDADE DA ÁGUA | PREFEITURA NOTIFICA SABESP APÓS RECECER RECLAMAÇÕES; TÉCNICOS COLETARAM AMOSTRAS
Por uma água de qualidade. A Prefeitura de Boituva, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, Parques e Desenvolvimento Sustentável enviou comunicado à Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), na última terça-feira (9), pedindo um parecer sobre a qualidade da água em Boituva.
A iniciativa aconteceu, após a prefeitura receber diversas denúncias de munícipes sobre a qualidade da água.
O documento diz: "Estamos recebendo diversas denúncias, provavelmente por excesso de cloro ou outro componente utilizado no tratamento da água. Segundo os munícipes reclamantes, sintomas como coceira na pele, ardência nos olhos e na garganta acontecem durante e após o banho. Pedimos que verifiquem essa situação e nos enviem um parecer".
Desde o ano passado, a prefeitura vem intensificando, seja por meio de reuniões ou comunicados, pedidos para que a Sabesp (com cópia para Arsesp - Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de São Paulo) realize análises periódicas da qualidade da água no município.
"Precisamos assegurar aos cidadãos boituvenses um fornecimento de excelência. Água é saúde, portanto, não podemos e não vamos aceitar um serviço fora dos padrões de qualidade", disse o prefeito Edson Marcusso.
TÉCNICOS COLETARAM AMOSTRAS
Em resposta, a Superintendência da Sabesp, explicou que quando piora a qualidade da água do rio Sarapuí é necessário aumentar a quantidade de cloro. A Companhia enviou nesta quarta-feira (10), dois técnicos para avaliação, sendo um responsável em gerência de tratamento de água e um gerente de controle sanitário, que coletaram várias amostras no Rio Sarapuí e na Estação de Tratamento (ETA) localizada na "Domingos Waldermar Bellucci" (BTV-030).
Segundo o secretário de Meio Ambiente, Parques e Desenvolvimento Sustentável, Rodolfo Araújo, após análise da água coletada, um laudo será emitido pela Sabesp com os devidos apontamentos e quais medidas serão adotadas para solucionar o problema.